“Meu, cê é loco!”

by • 1 de abril de 2016 • Destaques, Homenagens, textosComments (0)572

Frase dita pelo guitarrista, colecionador, o George Harrison da Beatles 4 ever e professor Marcus Rampazzo, morto no dia 29/03, vitima de um acidente vascular cerebral (AVC) . O editor e repórter de Pauliceia do jazz não teve a oportunidade de conhecer o guitarrista e professor Marcus Rampazzo. Logo, conheceu um dos alunos de Marcus: Silvano Olberg. Rampazzo era um colecionador obstinado. Ouvir histórias de Marcus pelo Silvano era fantástico. Aliás, diga-se de passagem: Marcus apresentou Steve Howe ao Silvano e consequentemente, em 1999, o discípulo apresentou uma coletânea de composições de Howe para o editor, que se virava muito bem na leitura a primeira vista das partituras. Poxa, o editor de Pauliceia do Jazz considerou ser uma emoção a parte. Tocar "Mood For a Day", tentar tirar "Sound Chaser", que causava uma certa irritação por não estar limpo como deveria e "The Ancient". Marcus deixou essas ramificações de conhecimento através de Olberg. Abaixo segue um artigo escrito por outro exímio pesquisador de timbres e professor de guitarra: Jorge Shy. O CRIADOR DE SONHOS - MARCUS RAMPAZZO Era mais uma tarde fria de julho na São Paulo do inicio dos anos 80 , mais precisamente no ano de 1981 ,eu um simples aprendiz de guitarra me preparava para a maior aventura da semana , pegar um ônibus elétrico na rua Augusta e ir ao centro da cidade e trocar para outro ônibus que me levaria ao extremo leste da cidade : “Vila Prudente” . Meus amigos , familiares , todos perguntavam : não tem um professor mais perto não ?? era dificil de explicar mas eu estava indo para um “lugar dos sonhos” . Ao entrar naquele sobrado e adentrar pelo corredor escuro chegava-se em uma sala repleta de guitarras antigas , posters dos Beatles , retratos do George Harrison , amplificadores dos mais diferentes modelos , caixa Leslie , órgão hammond , pedal Steel , Dobro , Gretcsh , Rickenbacker , Fender , Gibson .. e um mago por tras daquilo tudo . Era como se por algumas horas do dia eu me tranporta-se para um lugar magico , apenas quem frequentou aquilo sabe o que estou dizendo . Dizia ele “O que quer aprender hoje ” ? eu com os olhos brilhando timidamente falava : como e aquele solo de “Your Bird can sing “? ele pegava a guitarra certa , ligava no amplificador ideal e as notas vinham como se eu estivesse ouvindo os Beatles em Abbey Road e nao ficava por ai , e aquele solo do “Whole lotta Love” ? e la ia ele novamente , desta vez uma “Les Paul” ligada em um Fender Twin com um pedal da T.C Electronic e tocava nota por nota como se fosse o Jimmy Page , era inacreditável o talento deste grande guitarrista . Voltava no final do dia alegre , satisfeito e cheio de sonhos em um dia poder seguir aquele caminho .. Uma pena pois acabou pouco valorizado e acredito que isto o tenha levado a ter fortes depressões nos últimos anos , quando estive lá, em outubro de 2013 para uma matéria do programa Passagem de som do SESC TV , la estava ele com o mesmo ar infantil e curioso a me mostrar todos aqueles instrumentos e la ia eu novamente visitar a “Dreamland” of my early days in Music .. thanks Marcus Rampazzo , Strawberry fields forever . Jorge Shy
Pin It

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *