Jazz nos Fundos e Jazz B e os sons da semana

by • 9 de janeiro de 2018 • Destaques, textosComments (0)139

CCMI/JAZZNOSFUNDOS
TER | 9 Jan | 21h30 | Jam Session Marmalade com Rubinho Antunes, Daniel de Paula, Bruno Barbosa e Fabio Leandro | JNF
R$ 10 a R$ 15
Festa cítrica com muita calda musical!
JazznosFundos apresenta a Festa Marmalade, um grande encontro musical para ouvir muito jazz, grooves, funk e música brasileira. Nesta noite, a JAM Session é comandada pelo trompetista Rubinho Antunes.

Uma noite de surpresas, sons e encontros inesperados e grandes momentos especiais não ensaiados! Para o público ouvinte, é noite de saborear música em clima de festa!

Com Rubinho Antunes (trompete), Daniel de Paula (bateria), Bruno Barbosa (baixo) e Fabio Leandro (piano)

QUA | 10 Jan | 21h30 | Fusions Jazz-Funk com Vitor Cabral toca Freddie Hubbard | Sala JazznosFundos
R$ 20 a R$ 25

Fusions – as quartas-feiras com programação especial de shows e artistas que experimentam o diálogo entre diferentes gêneros como Jazz Rock, Rock, Eletrônico, Funk com muito groove. Nesta edição, inspirado nos discos do trompetista Freddie Hubbard da década de 70, o grupo propõe uma visita à obra do mestre com respeito, mas sem perder o espírito livre do jazz intrínseco na própria obra.

Com Sidmar Vieira (trompete), Alexandre Mihanovich (guitarra), Robinho Tavares (baixo elétrico) e Vitor Cabral (bateria).

QUI | 11 Jan | 21h30 | Quintemporâneas com Bina Coquet apresenta Jazz Manouche
R$ 25 a R$ 35

O violonista Bina Coquet apresenta sua versão única do Jazz Manouche, que surgiu na França na década de 1930 nas mãos do cigano Django Reinhardt, unindo repertório característico do gênero com a música brasileira. Para ele, o violão de Django pode virar um cavaquinho, fazer as “baixarias” como do mestre Dino, batucar como Baden Powell, chorar como um bandolim de Jacob ou sussurrar na batida de João Gilberto. O importante é que nesse caldeirão de sotaques e estilos, todos possam dançar no La Pompe do Jazz Manouche. Ao lado de Sebastian Abuter (clarinete), José Fernando (violão) e Nando Vicencio (contrabaixo), Bina apresentará clássicos de Django Reinhardt, composições autorais e também suas versões de música brasileira.

Bina Coquet é Vinicio Dutra Coquet, nascido em 1973, no Rio de Janeiro, no mesmo ano seus pais mudam-se para São Paulo, onde ganhou o apelido de Bina e aos 10 anos sua primeira guitarra.

Seu primeiro registro fonográfico foi o Som da Demo pelo Sesc (1995), como Vinicio Bina Quinteto. Morou em Nova York quatro vezes, onde mantém um trabalho até hoje. Conheceu o pianista e organista Ehud Asherie, lançando os discos Bina & Ehud – Samba de Gringo e Samba de Gringo 2. Fundou o projeto “Hammond Grooves”, com Daniel Latorre. Em 2010, em New York passou a tocar música brasileira no violão manouche, instrumento no qual se dedica até hoje. Criou o projeto ‘Batuque Manouche” e, de volta ao Brasil em 2011, passou a destacar-se na fusão de Jazz Manouche com música brasileira, desenvolvendo ainda projetos como: Catimba Manouche, Seo Manouche e Sampa Hot Club.

Bina já trabalhou com Wilson Das Neves, Dona Inah, Trio Mocotó, Robin Nolan, Howard Alden, Richard Smith, Paul Mehling, Choro Ensemble, Anat Cohen, Seleno Clarke, Aria Hendricks, Alexandre Ribeiro, Arismar do Espirito Santo, Banda Mantiqueira, Lincon Olivetti, Rosa Maria, Zeca Baleiro e outros.

Com Bina Coquet (violão manouche), Sebastian Abuter (clarinete), José Fernando (violão) e Nando Vicencio (contrabaixo).

SEX | 12 Jan | 22h | Nicolas Krassik e Cordestinos | 24h | Baile do Peron De R$ 30 a R$ 40

Às 22h, o violinista francês, Nicolas Krassik vem com seu projeto Cordestino, que completou 10 anos em 2017 e que nesta noite estreia com novo roupagem, mais “elétrica”, com a rabeca sendo substituída pela guitarra elétrica. Em seguida, o jovem talento do bandolim, Fábio Peron, apresenta seu animado baile com clássicos do samba e do forró, bem como frevos que remetem a euforia do carnaval.

22h | Nicolas Krassik e Cordestinos
Nesta noite, o virtuoso violinista francês apresenta seu projeto Cordestinos que acaba de completar 10 anos, agora em formação mais “elétrica”, com a rabeca sendo substituída pela guitarra elétrica.
O repertório, essencialmente relacionado a ritmos nordestinos, é na maioria autoral, além de músicas do Dominguinhos, Lenine e Gilberto Gil, as 3 grandes referências desse trabalho.
Um show Nordestino, jazzístico, Rock’n’roll e dançante ao mesmo tempo!

Nascido em Paris, Nicolas Krassik coloca há 15 anos seu violino a serviço da música popular brasileira. Herdeiro da famosa tradição francesa de violinistas de jazz, estudou música clássica por 13 anos, Jazz durante 1 ano e atuou durante 8 anos na Europa ao lado de nomes de peso como Michel Pettrucciani, Didier Lockwood, Vincent Courtois e Pierrick Hardy.

Em 2001, desembarcou no Rio de Janeiro e resolveu ficar. A sua dedicação à música popular brasileira e a sua rápida assimilação, chamaram a atenção da mídia, conquistaram a admiração do público e Nicolas se tornou referência em violino na MPB.

Virtuoso e criativo, já tocou e gravou com grandes artistas, como Beth Carvalho, Carlos Malta, Chico Buarque, Gilberto Gil, Hamilton de Holanda, João Bosco, Lenine, Marisa Monte e Yamandu Costa.

Com Nicolas Krassik (violino), Daniel Santiago (guitarra), Sérgio Carvalho (baixo), Léo Rodrigues (percussão) e Kabé Pinheiro (percussão).

24h | Baile do Peron
Baile do Peron é um projeto dançante idealizado pelo jovem músico. Trazendo a experiência de tocar na noite paulistana por muitos anos, Peron prepara aqui uma seleção de músicas de ritmos variados dentro da música brasileira e latina na qual é impossível ficar parado. No set list estão alguns clássicos do samba e do forró, bem como frevos que remetem a euforia do carnaval. Ao lado de um time de músicos fantásticos e igualmente experientes, Fábio Perônico comanda esse show inovador no formato de baile que, além de ter a qualidade musical que já lhe é tradicional, tem o intuito de fazer as pessoas dançarem felizes celebrando a alegria de uma noite pra lá de animada

Com Fábio Peron (bandolim), Danilo Silva (violão), Sérgio Coelho (trombone), Fernando Amaro (bateria), Léo Rodrigues (percussão) e Rafael Toledo (percussão)

SÁB |13 Jan | 22h | Alex Correa e Big Blend | 24h| Solana Allstars
R$ 30 a R$ 40
Noite com os shows do pianista Alex Corrêa e sua Big Blend, seguido do show do Solana Allstars com todo seu jazz groove, boogaloos e balanços do selo Blue Note dos anos 60 e 70.

22h | Alex Corrêa e Big Blend

O Pianista Alex Corrêa, atualmente residente na Europa, vem desenvolvendo uma série de projetos em vários lugares do mundo nas mais diversas formações instrumentais como orquestra sinfônica, quinteto, sexteto, duo, solo… Para essa noite, o trabalho do músico se expressa no formato big band (que o mesmo batizou como Big Blend) e no repertório, músicas de seu cd “Gratitude” gravado em quarteto em NY em 2015 e especialmente arranjado para essa formação instrumental, resultado de uma parceria com Rubem Antunes e Fernando Corrêa. Nesse time ele reúne a nata do sopro paulistano!

Com Alex Corrêa (piano), João Lenhari, Marco Aurélio, Sidmar Vieira e Rubem Antunes – Trompetes Jorginho Neto, Serginho Coelho, Fabinho Oliva e Diego Calderone – Trombones Cesar Roversi, Vitor Alcântara, Josué dos Santos, Raphael Ferreira, Zafe Costa – Saxofones Alex Corrêa (piano, composições e arranjos) Fernando Corrêa (guitarra) Sidiel Vieira (contrabaixo) Rodrigo Digão Braz (Bateria)

24h | Solana Allstars
Solana Allstars volta ao palco do JazzNosFundos com seu jazz groove, boogaloos e balanços do selo Blue Note dos anos 60 e 70 em temas de Horace Silver, Lou Donaldson, Lee Morgan, Dizzy Gillespie, entre outros.

O novo projeto criado pelo músico e produtor BiD, responsável também por grupos como Funk Como Le Gusta e pelos Bambas & Biritas I e II, traz muito som, numa roupagem própria com uma super formação de septeto que reúne grandes músicos da cena paulistana, garante um show instrumental incrível.

Com BiD (guitarra), Rubinho Antunes (trompete), Fernando Bastos (sax tenor), Rocco Bid (bateria), Mau Biazzi (baixo acústico), Marcelo Maita (teclados) e Pedro Bandera (percussão).

 

JAZZB
TER | 9 Jan | 21h | Quartier Latin
R$ 25
O grupo franco-brasileiro Quartier Latin traz inusitadas misturas musicais dos dois países. A empatia pela França definiu a construção do repertório – clássicos de Edith Piaf, Jacques Brel e Serge Gainsbourg se encontram com sonoridades mais contemporâneas de Paris, como Zaz, Camille e Stromae, em arranjos com um tempero latino. Enquanto isso, o forró de Dominguinhos e o samba-rock de Simonal se juntam a versões francesas de Chico Buarque e Mutantes.

Formado por Julia King (voz), Daniel Doctors (contrabaixo e ukulele), Rodrigo Scarcello (teclado e acordeom) e Camilo Zorilla (voz e bateria), o grupo teve início em 2015 do encontro de um músico franco-chileno com uma cantora baiana que moraram muitos anos na França. O quarteto se consolidou com a entrada do baixista e do pianista que aderiram com entusiasmo à proposta com arranjos que fizeram da Quartier Latin a mistura sonora que a caracteriza.

A banda oferece uma viagem inusitada por ritmos de diversas origens e épocas e transita entre clássicos da chanson, jazz, manouch, bossa, pop, tango, bolero, samba rock, afoxé e reggae criando uma experiência sonora rica e vibrante. A música brasileira se funde às sonoridades francesas com a presença marcante do acordeom e um coro de vozes em diversos arranjos. A Quartier Latin traz à cena musical o eclético repertório da música francesa e da música do mundo em francês, além de inusitadas misturas franco-brasileiras.

Com Julia King (voz), Daniel Doctors (contrabaixo e ukulele), Rodrigo Scarcello (teclado e acordeom) e Camilo Zorilla (voz e bateria).

Qua 10 Jan | 21h | Jairo Pereira apresenta ‘Mutum’ | JazzB
R$ 25

Mutum é um show que une música e poesia. É uma pesquisa no campo do afeto em busca da possibilidade do tal “amor universal”. O espetáculo com direção artística de Jairo Pereira (cantor do Aláfia) e direção musical é do baixista Gabriel Catanzaro, trata das conexões e desconexões, da intolerância e da empatia, fala de sorriso, liberdade, sexo, cafuné, das batalhas cotidianas, esperança, discriminações, paixão… Tudo isso em cerca de 25 poemas, musicados e recitados, que respiram junto à plateia durante 1h30.
É um show com clima íntimo e interativo, que abraça, sacode e encoraja a voar. Em um ano de apresentações, Mutum já foi apresentado em São Paulo, Salvador e Rio de Janeiro.
Ao lado de Jairo e Gabriel, o maestro Fabio Leandro (teclado), Lucas Cirillo (gaita), Pedro Bandera (percussão), Felipe Gomes (bateria) e Dudu Tavares (guitarra) dão alma ao corpo das palavras. Todos também são integrantes da banda Aláfia.
Jairo Pereira é um “artivista” multimídia que assina a autoria dos poemas e canções do espetáculo. O projeto teve início nas redes sociais com o canal Alpiste de Gente, em 2015, com vídeos em que o artista declamava suas poesias. A página hoje conta com mais de 100 vídeo-poesias e mais de 300 mil visualizações.
Um espetáculo que aguça a autorreflexão por dias melhores e uma sociedade equânime e não violenta.

Com Jairo Pereira (voz), Gabriel Catanzaro (baixo), Fabio Leandro (teclado), Lucas Cirillo (gaita), Pedro Bandera (percussão), Felipe Gomes (bateria) e Dudu Tavares (guitarra).

QUI | 11 Jan | 21h | Gabriel Santiago Trio
R$ 35,00

Gabriel Santiago, compositor, arranjador e multi-instrumentista brasileiro radicado nos EUA, apresenta pela primeira vez no Brasil seu mais recente trabalho: ‘Traveler’. O trio formado por Thiago Rabello (bateria) e Sidiel Vieira (contrabaixo acústico e elétrico) vem de uma bem sucedida turnê de lançamento nos EUA no ano passado e apresenta agora no Brasil um novo repertório recheado de novidades, com composições inéditas e algumas releituras do cancioneiro popular.

Com sólida carreira nos Estados Unidos (são 11 trabalhos lançados entre CDs e DVDs), Gabriel tem desenvolvido uma vasta obra que se estende da Orquestra Sinfônica à música de câmara, da Big Band às pequenas formações jazzísticas. Já colaborou com uma vasta gama de artistas de peso, entre eles Esperanza Spalding, Chris Potter, Stefon Harris, John Clayton, Terrence Blanchard, Janek Gwizdala, Carmen Bradford, André Mehmari, Odair Assad e Gilson Peranzzetta.

Gabriel tem tido destaque como artista convidado por diversos grupos sinfônicos, universidades e salas de concerto americanas. Finalizou o doutorado em Composição pela University of Texas at Austin, com o qual recebeu o prêmio “2013 Outstanding Dissertation Award”. Gabriel foi aluno de grandes nomes do jazz americano como os guitarristas Pat Metheny e Adam Rogers, e da compositora Maria Schneider.

“..um jovem mestre do violão e da guitarra, [..] composições encantadoras..” –Jazz Times Magazine

Com Gabriel Santiago (violão 7 cordas, violão 12 cordas e voz), Sidiel Vieira (contrabaixo acústico e elétrico) e Thiago Rabello (bateria).

SEX | 12 Jan | 22h | Daniel Daibem e Grupo
R$ 35
O guitarrista Daniel Daibem, conhecido por apresentar a linguagem do Jazz de forma didática ao público, traz ao palco do JazzB sua formação de quarteto, tocando um repertório baseado no chamado SoulJazz, vertente que se consolidou no final da década de 1950 e início dos anos 1960.
Entre eles, Art Blakey & the Jazz Messengers, Bobby Timmons, Cannonball Adderley, George Benson, Wes Montgomery, Grant Green, Ray Charles, Kenny Burrell, além de alguns temas autorais.

Com Daniel Daibem (guitarra e voz), Leandro Cabral (piano), Vitor Cabral (bateria) e Rodrigo Mantovani (contrabaixo)

SÁB | 13 Jan | 12h30 | JazzBB com Quinzinho e Amigos
R$ 25
Programa para famílias com bebês e crianças pequenas: um show de qualidade, um delicioso brunch e a casa em um ambiente preparado para receber os pequenos ouvintes!
Quinzinho é trompetista e dono de uma escola de música. Virá ao JazzB na companhia dos filhos Daniel Tenes e Gustavo Tenes e também do guitarrista Luiz Claudio apresentar temas de grandes compositores brasileiros como Noel Rosa, Jacob do Bandolim, Valdir Azevedo e Pixinguinha. Nessa tarde o trio receberá como convidado especial o trombonista Joabe Reis!
Com Quinzinho Oliveira (trompete), Daniel Tenes (bateria), Gustavo Tenes (baixo), Luiz Claudio Sousa (guitarra) e Joabe Reis (trombone).
Abertura da casa: 12h | Duas entradas: 12h30 às 13h15 e das 14h30 às 15h15.
Entrada: R$25 (a partir de 16 anos), R$ 12,50 (11 a 15 anos), entrada franca (até 10 anos).
Opção de Menu ou de buffet (que é servido das 12h às 16h).
Buffet: R$45 (adultos a partir de 16 anos, de 7 a 15 anos paga R$ 20,00)
Crianças até 7 anos de idade: gratuito tanto show quanto buffet.

SÁB |13 Jan | 22h | Toninho Ferragutti Quinteto | JazzB
R$ 35
Toninho Ferragutti, músico, compositor, arranjador – que acaba de ser contemplado como melhor instrumentista pelo Prêmio da Música Brasileira – é considerado um dos mais importantes acordeonistas do Brasil. O músico transita com qualidade técnica e expressiva por diversos gêneros da música de nosso país. Neste show no JazzB, traz seu mais recente projeto, uma formação em quinteto com grandes músicos e com uma sonoridade que se aproxima do jazz.
Possui extensa participação em centenas de CDs e shows de artistas importantes no Brasil e no exterior, Toninho possui um trabalho autoral importante; possui 10 discos solo e em parceria lançados, com indicações a vários prêmios, entre eles o Grammy Latino.
O quinteto que reúne o super time – Cássio Ferreira (saxofone), Vinicius Gomes (guitarra), Thiago Espirito Santo (baixo elétrico) e Cleber Almeida (bateria), é a formação que participa do recém-lançado disco de Ferragutti, “A Gata Café” (Borandá). O repertório faz uma viagem por sonoridades do jazz, do choro, do leste europeu, do lirismo de uma valsa ou de temas mais tradicionais. Sempre com a sofisticação dos arranjos e composições e com espaço para improvisos inspirados deste grande quinteto. Imperdível!
Com Toninho Ferragutti (acordeon), Cássio Ferreira (saxofone), Vinicius Gomes (guitarra), Thiago Espirito Santo (baixo elétrico) e Cleber Almeida (bateria).

 

Pin It

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *