Edson Sant’anna, Ursaia e Yaniel Matos no Jazz B

by • 29 de fevereiro de 2016 • agenda, DestaquesComments (2)1000

*Foto: Paulo Rapporport Informações Gerais: Endereço: Rua General Jardim, 43 – República, São Paulo Horário de funcionamento: Segunda a sábado, a partir das 11h30 Telefone: +55 011 3257-4290 | +55 11 3257-2070 Capacidade: 120 pessoas Serviço de valet Pagamento em dinheiro, cartão de crédito ou débito Data: 1 de março Horário: 21h Atrações: Daniel Marques e Rodrigo Ursaia Duo com participação de Amoy Ribas Local: Jazz B – Rua General Jardim, 43 - República – São Paulo Ingressos: R$25 | Até às 20h ou apenas na segunda entrada, R$20 Classificação: 18 anos Ritmos regionais misturados ao jazz contemporâneo. De passagem pelo Brasil, o violonista e compositor Daniel Marques apresenta seu duo formado ao lado do saxofonista Rodrigo Ursaia. Nesta noite, apresentam o álbum de estreia desta parceria, ‘Espantalho’, gravado em 2015, e que tem figurado nas listas de melhores discos do ano em blogs especializados. No repertório, temas autorais que transitam por ritmos regionais brasileiros, sobretudo frevo, maracatu, galope, forró e ciranda, misturados a influências do jazz contemporâneo europeu, e obras de compositores brasileiros consagrados como Garoto, Guinga, Baden Powell e Edu Lobo. Nessa noite especial, convidam o percussionista Amoy Ribas! Com trabalho bastante elogiado, o duo já se apresentou para a família real na Suécia e se apresentou na Finlândia, Rússia, Bielorussia, Lituânia, Dinamarca, EUA e Martinica. A maneira única de tocar o violão de 7 cordas de Daniel Marques agrega de forma virtuosística, linhas de contrabaixo e violão simultaneamente. Com estilo fortemente influenciado por ritmos regionais, foi vencedor do Prêmio da Música Brasileira em 2010 como líder da Orquestra Frevo Diabo e foi recentemente aclamado pelo jornal O Globo como um dos violonistas mais representativos da nova geração no Brasil. Com vasta experiência internacional, Rodrigo Ursaia foi recipiente da ‘Bolsa Virtuose’ pelo MinC em 2000, além também ter sido vencedor do Prêmio da Música Brasileira em 2012 com ‘Dom Salvador Sexteto’. Retornou recentemente ao Brasil após 12 anos vivendo em Nova York, onde cursou mestrado e se apresentou extensivamente. Amoy Ribas é percussionista, compositor e pesquisador. Sempre atento à música, imprime em seu trabalho as várias influências que carrega como bagagem - a mistura de técnicas e estilos distintos é característica marcante deste músico, que busca extrair todas as possibilidades sonoras dos instrumentos. Foi considerado por Hermeto Pascoal como um dos “melhores percussionistas do mundo”. Com Rodrigo Ursaia (saxofones), Daniel Marques (violão de 7 cordas e composições) e Amoy Ribas (percussão). Data: 2 de março Horário: 21h Atrações: Xênia França canta Gonzaguinha – participação especial de Zé Manoel Local: Jazz B – Rua General Jardim, 43 - República – São Paulo Ingressos: R$25 | Até às 20h ou apenas na segunda entrada, R$20 Classificação: 18 anos A iluminada Xênia França, cantora do grupo Aláfia e que colabora com o grupo Batanga & Cia, volta aos palcos do B, dando continuidade à homenagem que iniciou no ano passado aos 70 anos de Gonzaguinha. Longe de ser apenas uma reverência pontual em comemoração a uma data simbólica, Xênia se dedica há muito tempo a conhecer a obra deste grande artista brasileiro. Mas a cantora não se prendeu unicamente a ‘Gonzaguinha’ e foi atrás de Luiz Gonzaga Jr, como se grafava seu nome nos 4 primeiros discos. Uma época de um poeta inquieto, com arranjos modernos e de uma densidade incontável, que lavou por muitas vezes a alma desta intérprete baiana. A partir disso, Xênia França escolheu seus músicos prediletos para uma viagem a este soturno mundo de Luiz Gonzaga Jr - Julio Fejuca (baixo, violão e banjo), Vitor Cabral (bateria e percuteria), Fabio Leandro (piano e rhodes). Juntos eles interpretam esse repertório que apresenta as canções mais críticas, reflexões sobre a vida e temas que refletem o cenário social em que vivemos atualmente no Brasil. Nesta noite Xenia trará também um convidado especialíssimo: o cantor, compositor e pianista Zé Manoel, artista pernambucano que vem se destacando no cenário nacional com suas composições profundas e sofisticadas. Com Xênia França (voz), Fabio Leandro (piano e rhodes), Julio Fejuca (baixo, violão e banjo), Vitor Cabral (bateria e percuteria) e Zé Manoel (piano). Data: 3 de março Horário: 21h Atrações: Edson Sant’anna Jazz Quintet Local: Jazz B – Rua General Jardim, 43 - República – São Paulo Ingressos: R$35 | Até às 20h ou apenas na segunda entrada, R$25 Classificação: 18 anos Jazz. O quinteto é formado por músicos de destaque da cena jazzística de São Paulo: Edson Sant'anna (piano), Daniel D'alcantara (trompete), Wilson Teixeira (saxofone), Thiago Alves (contrabaixo) e Bob Wyatt (bateria). O repertório é constituído por standards e temas autorais de Edson Sant'anna. Edson José Sant´anna nasceu em Joinville (SC) e começou a se relacionar com a música a partir dos oito anos de idade, com o violão, passando alguns anos mais tarde para o teclado de maneira autodidata. Sua experiência profissional começou aos 14 anos de idade, tocando em bandas de baile da cidade. Participou de workshops com Hélio Delmiro, Fernando Correia (SP), Paulo Mattar, Amilton Godoy (Zimbo Trio) e Naná Vasconcelos. A partir de 2005 passou a residir em São Paulo e a participar de diversos projetos instrumentais como Bob Wyatt Quarteto, Thiago do Espírito Trio, Alex Buck quarteto, Marcos Paiva Sexteto, Pollaco e Cia, Banda Jazz Sinfônica de Diadema, além de algumas participações na Soundscape Big Band Jazz. Edson Sant'anna (piano), Daniel D'alcantara (trompete), Wilson Teixeira (saxofone), Thiago Alves (contrabaixo) e Bob Wyatt (bateria). Data: 4 de março Horário: 22h Atrações: Trio MakiWazé Local: Jazz B – Rua General Jardim, 43 - República – São Paulo Ingressos: R$35 | Até às 20h ou apenas na segunda entrada, R$25 Classificação: 18 anos Choro e música instrumental brasileira. Formado por Makiko Yoneda (piano), Walter Pinheiro (flauta e saxofone) e Zé Barbeiro (violão de 7 cordas), o Trio MakiWaZé se dedica desde o início de 2013 à música instrumental brasileira - mais especificamente à esfera do choro e outros ritmos por ele influenciados, como samba-choro, samba, gafieira, tango brasileiro, xote, polca, frevo, valsa e bossa-nova. O repertório do grupo traz, além de interpretações de clássicos do choro, composições autorais de Walter Pinheiro e Zé Barbeiro, que é considerado pela crítica especializada um dos mais modernos compositores de choro da atualidade e um dos músicos mais influentes para a nova geração de chorões no estado de São Paulo. Walter e Zé Barbeiro tocam juntos há oito anos semanalmente e a Makiko entrou para essa história em 2011, quando veio do Japão em busca da música brasileira. Além dessa convivência do MakiWaZé, os três dividem o palco dos shows da Gafieira do Pinheiro há quatro anos, entre outros grupos. Com Makiko Yoneda (piano), Walter Pinheiro (flauta e saxofone) e Zé Barbeiro (violão de 7 cordas). Data: 5 de março Horário: 12h30 (primeira entrada) | 14h30 (segunda entrada) Atrações: JazzBB com Quinzinho e Família Local: Jazz B – Rua General Jardim, 43 - República – São Paulo Ingressos: R$20. Crianças até 10 anos de idade: gratuito; entre 10 e 16 anos: R$10 (meia); buffet: R$39 Um programa para famílias com bebês e crianças pequenas: um show de qualidade, um delicioso brunch e a casa em um ambiente preparado para receber os pequenos ouvintes! Quinzinho é trompetista e dono de uma escola de música. Virá ao JazzB na companhia dos filhos Daniel Tenes e Gustavo Tenes, do guitarrista Luiz Claudio e do pianista Ary Holand para apresentar temas de grandes compositores brasileiros como Noel Rosa, Jacob do Bandolim, Valdir Azevedo e Pixinguinha. Com Quinzinho Oliveira (trompete), Daniel Tenes (bateria), Gustavo Tenes (baixo), Luiz Claudio Sousa (guitarra) e Ary Holand (piano). Data: 5 de março Horário: 22h Atrações: Yaniel Matos apresenta projeto Trio Carabalí Local: Jazz B – Rua General Jardim, 43 - República – São Paulo Ingressos: R$35 | Até às 20h ou apenas na segunda entrada, R$25 Classificação: 18 anos Música cubana, improvisação. Yaniel Matos estreia novo projeto, o Trio Carabalí. Com músicas autorais, o músico cubano mostra sua interpretação musical sobre o folclore vivido em sua cidade natal, Santiago de Cuba (Cuba), levando a erudição e o tambor a um cenário de improvisação. O trio é formado por três excelentes músicos cubanos que transitam pela tradição do compositor Alejandro García Caturla ao legado do povo Congo e Carabalí (provenientes do Congo e de Calabar, Sul da Nigéria). Alejandro García Caturla (1906 - 1940) foi compositor cubano de música contemporânea. Com estilo bastante original, Caturla unia seu fascínio pela música tradicional afro-cubana e danças populares a sua experiência com música moderna europeia e norte-americana, sob os ensinamentos de Nadia Boulanger, que foi sua professora - e que “coleciona” alunos geniais como Astor Piazzola, Egberto Gismonti e Philip Glass, entre muitos outros. Caturla, ao lado de Amadeo Roldán, é considerado pioneiro na criação da moderna música sinfônica cubana. Com Yaniel Matos (piano e cello), Aniel Someillan (contrabaixo) e Eduardo Espasande (percussão cubana).
Pin It

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *